Friday, December 19, 2014

Seg. Social Independentes - Alargamento do prazo de pagamento

Foi hoje alargado o prazo para pagamento da Segurança Social dos Trabalhadores Independentes neste mês de Dezembro. Assim, o pagamento cuja data limite terminava a 20 de Dezembro, viu esse prazo alargado até 15 de Janeiro de 2015. Procura-se, desta forma, e dada a grande adesão às alterações de escalão contributivo, permitir aos contribuintes efectuar já este pagamento de acordo com o novo escalão

Presume-se que quem já efectuou o pagamento tendo como base o escalão indicado, fará posteriormente um acerto de contas com a Seg. Social.

Mais informações neste link.

Wednesday, December 17, 2014

Alteração de Escalão - Segurança Social

     Após a comunicação do novo escalão de contribuição para a Segurança Social fixado para o próximo ano, é possível efectuar o pedido de alteração do escalão contributivo através do site Segurança Social Directa. O processo é rápido e simples, e permite optar por descer ou subir até 2 escalões relativamente ao escalão fixado.

     De forma a proceder com maior facilidade e menos dúvidas, aconselhamos a consulta deste link que explica o processo, passo a passo.

Thursday, December 11, 2014

Segurança Social - Trabalhadores Independentes

Nos últimos dias a Segurança Social tem procedido à comunicação, aos Trabalhadores Independentes, do valor da contribuição mensal a pagar no próximo ano. Este valor é calculado com base nos rendimentos dos Trabalhadores Independentes em 2013 (ou seja, há um desfazamento de praticamente 1 ano). A aplicação de um coeficiente determina em qual dos escalões existentes o contribuinte se enquadra e o valor da contribuição a aplicar nos próximos 12 meses.

No entanto, é possível requerer a alteração de escalão, tanto para um escalão superior, como inferior, num prazo de 10 dias úteis.

Os "Recibos Verdes", nome geralmente associado aos Trabalhadores Independentes no Regime Simplificado, são na nossa opinião muito limitativos para quem trabalha de forma independente, pois a sua carga fiscal é muito pesada ao nível de IRS e Seg. Social, quer nos casos de rendimentos reduzidos, quer de rendimentos elevados. Se no caso de rendimentos reduzidos há poucas (ou nenhumas) soluções, já no caso de rendimentos mais elevados é possível uma abordagem fiscal mais profunda e que permite significativas poupanças.

Como sempre, estamos ao dispôr para os esclarecimentos de que necessitem.

Extra:
Leia aqui a notícia do Diário Económico sobre este assunto.